5 LEIS SOBRE PROSPERIDADE


Está difícil, não é? Para ganhar uns “caraminguás” o que dirá para guardar? Dias desses andei estudando sobre prosperidade. Sobre as Leis – o que compreendemos como imutáveis – descobri coisas interessantes que vou compartilhar contigo.

Diversos autores traduzem formas e fórmulas infalíveis para o sucesso, muitos advertem que sucesso, riqueza e prosperidade não são sinônimos. E todos, ensinam verdades parciais do “caminho das pedras”… sim – como chegar lá. Alguns autores divulgam que é necessário muito esforço, outros que não precisa tanto, mais habilidade.

Ao longo de nossas conversas, e espero que tenhamos vida longa juntos, vamos conhecendo melhor alguns dos autores que me impressionaram. Gosto dos clássicos. Gosto daqueles que vem com exercício dentro, sabe? Me dão a chance de praticar, de abandonar, me culpar e retomar o namoro. Tipo… um dia termino esse livro.

Muitos valores, alguns coerentes e outros quase impossíveis de serem alcançados pela nossa humanidade. Gostei das Leis que vou comentar. Fazem sentido para mim.

Você é o que acredita

Ah vá… já ouviu isso. Mas, tenho observado que é absolutamente verdadeiro. Tenderá a ter mais do mesmo. A Lei da Crença diz que se você acredita que merece as coisas boas da vida, assim será; se acredita que ter dinheiro é ruim porque ficará na mira dos malfeitores, assim será; se acredita que não atravessará as portas do céu se for próspero, assim será; se acredita que tem que trabalhar muito, assim… você já entendeu.

Ninguém realiza nada sozinho

A Lei da União diz que juntos chegaremos mais longe. Não estamos dizendo que precisa fazer sociedade, aliás, descobri que as sociedades que mais se rompem são aquelas firmadas entre familiares, principalmente, casais. Mas, afirmo que parcerias são muito bem-vindas. Fazendo a análise do meu negócio, descobri quantos parceiros tenho, plataformas digitais, web designs, técnicos em tecnologia, gráficos e tantos outros, apenas para que eu me concentre em atender meu cliente terapêutico com tranquilidade.

Tenha uma vida abundante

Abaixo a mesquinharia! Viva a Lei da Abundância! Aprendi com um filósofo, uma matemática que revolucionou minha maneira de adquirir bens e produtos “pague três vezes mais e compre três vezes menos”. Claro que não estou dizendo que a vida abundante se refere a ter objetos. Também, não digo que somente coisas caras são boas. Mas, digo que sim… a política do menos é mais nos conduz a uma reflexão do que realmente precisamos e a adquirir bens e relacionamentos de melhor seletividade, qualidade e durabilidade.

Ocupe-se do que realmente importa

Aqui aprendi com um autor “a comer primeiro a alface”. Isso mesmo… fazer primeiro as tarefas mais complexas de serem realizadas. Quem sabe as mais difíceis são justamente as mais insossas. Também aprendi a selecionar cinco tarefas inadiáveis como meta do dia e – cumpri-las! Goste do que e de quem realmente tem valor. Pé na grama, cheiro de mato, água do mar ou cachoeira, som de pássaro, comida boa refinada ou caseira, água de beber, beijo, abraço… essa é a Lei da Importância.

Seja generoso

O que é generosidade para você? Não caridade, doar seus objetos, dar esmolas… mas praticar a Lei da Generosidade, principalmente, com você mesmo. Não se culpar e martirizar pelos erros bobos, grandes ou pequenos. Aqui, aprendi que “só erra quem está fazendo alguma coisa”. Administrar melhor o seu tempo de forma que sobre um pouquinho para você. Quantas esposas e mães ouço, aqui no consultório, me dizendo que não consegue ler um livro, usar um hidratante ou ir a manicure. Que dirá ir ao cinema, em meio à tarde. Impossível! Afinal, e a janta? Ser generoso com as palavras ditas a si mesma e aos outros. Quantas críticas e autocriticas escuto todos os dias de pessoas inteligentes.

Em resumo: sobre o dilema do ganhar ou guardar, meu leitor querido… “primeiro o que vem primeiro” – outra das minhas frases. Primeiro, parar de perder! Isso mesmo… pare de perder!

 

 

 

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior FOLHAS BRANCAS
Próxima CARTA À MINHA TERAPEUTA